Quanto mais se aprende, mais se sabe. Quanto mais se sabe, mais se esquece. Quanto mais se esquece, menos se sabe. Então, para quê aprender?

03
Jun 09

 

Tudo se empenha. Muito, por sinal. Há indicadores (palavra na berra, como outras que se gastam por falta de efeito, mas que interessa isso a quem manda?)
Ele é um tal participar em programas de defesa do ambiente, de educação para a saúde, de preservação do património, de recursos naturais e quejandos. (e fica tudo de uma perfeição intocável nos programas, projectos, ideias, debates e outros)
E tudo se empenha. (deve ser por isso que não se sai da crise, há diligências a mais e resultados a menos)
Eu tenho uns discípulos muito estimulados para um clima propício à aprendizagem e onde o código de conduta é exemplar. Têm, como não podia deixar de ser, a oportunidade, sempre, para expressarem a sua vontade inequívoca e as suas dúvidas.
Por isso, ainda ontem, duma forma eficaz e cortês, surgiu a seguinte questão:
__ Ó mestra, bócê tem um lenço de papel? É que eu ando assim ranhosa. Agora não preciso, mas depois se calhar vou precisar.
publicado por Soror AlCuMofadado às 22:21

A ranhosa empenhou-se, Soror! E ela tem vontade, diria muita sede e muito ranho de saber aprender.
A ranhosa empenhou-se, Soror! Não há equívocos e as dúvidas vão no ranho que o lenço há-de acolher! ( ai c'a nojo!)
Santa EuRedia a 3 de Junho de 2009 às 22:53

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


arquivos
2009

2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO