Quanto mais se aprende, mais se sabe. Quanto mais se sabe, mais se esquece. Quanto mais se esquece, menos se sabe. Então, para quê aprender?

20
Mai 08

 

Concluo que saímos com um carimbo (deve ser na testa, já que é invisível) quando saímos da máquina de produção e berramos para o mundo pela primeira vez. Começa aí a xxxxx toda!
Tenho tendência, como outros por aí, para atrair xxxxx.
Pensando melhor, não será bem assim. Eu explico.
Ainda não percebi é se tenho tendência para atrair xxxxx porque sou uma varejeira inveterada ou se sou eu a xxxxx e nesse caso quem atrai as varejeiras sou eu.
O facto é que a xxxxx é a rodos.
Dizem que pisar xxxxx dá sorte. A ser verdade, eu seria uma gaja com baldes de sorte, já que a xxxxx se me cola aos pés, apesar de eu andar sempre atenta ao chão que piso. Mas a culpa é do puto do carimbo com que se nasce, conclui-se.
Uns têm uma sortinha, outros uma sorte sofrível, outros uma sortona do carvalho.
Eu tenho mesmo é uma sortezona de xxxxx, benzam-me os santinhos todos!
 
Leia-se em substituição dos xxxxx o que se entender, mas o que eu queria mesmo era dizer merda com todas as letrinhas.
Santificados sejam os ambientadores do ar que também têm perfumado os meus dias, leia-se umas gajas e uns gajos que ainda fazem tudo para eu tentar rir-me desta merda toda.
publicado por Soror AlCuMofadado às 21:34

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
17

18
21
23
24

25
27
28
29
31


arquivos
2009

2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO